O networking só é verdadeiro quando tratar-se de uma relação ganha-ganha, uma relação de reciprocidade, de não exploração, que ofereça algo ao outro que julgamos ser do interesse dele, e com isso, estabelecemos uma relação de reciprocidade.
“Se não for assim, não é networking, é puro interesse”.
Edgard Pitta ressalta que a melhor hora para fazer networking é “quando não precisamos dele, porque assim vamos estabelecendo ‘créditos’ com os nossos contatos que podem ser ‘resgatados’ se ou quando precisarmos.
Confira a entrevista completa na Revista O Pólo: http://opolo.com.br/index.php/networking-o-que-e/


0 comentário

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *